sexta-feira, 20 de junho de 2014

O guri

Ganhei de presente do amigo fotógrafo Ivan de Paula um dvd com uma relíquia de valor pessoal inestimável: a gravação do primeiro show da banda Anjos Rebeldes - e meu também! -, ocorrido em 1986, numa festa "anos 60" no Clube Recreativo Patrulhense. Foi emocionante rever as cenas do momento em que aqueles guris com 14 e 15 anos, nervosos e sem jeito, mostraram suas musicas próprias e um cover de Banho de Lua para o pessoal mais velho da festa. Mais emocionante ainda foi me ver ali, como aquele garoto que fui e não saber como tive a coragem para encarar o desafio, junto com meus amigos. A ele, que fui, agradeço hoje por haver vencido as barreiras da timidez, do medo e da insegurança, que poderiam ter me tirado o prazer de tocar a música e estar no palco - o que só sabem dizer aqueles que já viveram isso. Agradeço também pela decisão de levar a música como uma companheira de vida, em meio a tantas outras decisões difíceis pra alguém tão jovem, cujas escolhas determinaram o futuro que vim a ter. Enfim, acho que cheguei bem até aqui e por isso agradeço pelos passos decididos - ou nem tanto - do garoto que subiu no palco naquele noite. Quanto à banda, foi além e depois se desfez, vindo outras em seu lugar. Nos separamos em caminhos diferentes até nos reencontrarmos no cruzamento das velhas amizades, tantos anos depois, pelo mesmo motivo de antes: a musica, que hoje novamente nos reúne, vez por outra, quando tocamos para nossos amigos.